LiderA

O sistema LiderA assenta no conceito de reposicionar o ambiente na construção, na perspectiva da sustentabilidade, assumindo-se como um sistema para liderar pelo ambiente. O sistema proposto (Pinheiro, 2005) dispõe de três níveis: estratégico (da ideia ao plano), projecto e gestão do ciclo de vida, tendo em vista permitir o acompanhamento nas diferentes fases de desenvolvimento do ciclo de vida do empreendimento.


Principais Princípios do LiderA

Desde o seu início, o empreendimento pode adoptar uma Política ambiental, a qual deve ser adequada ao empreendimento e às especificidades ambientais, considerando princípios para a procura da sustentabilidade.

Desde Março de 2009 encontra-se disponível a versão 2.0 do sistema LiderA (para consensualização com os parceiros), que permite ser aplicada a diferentes escalas, desde o edifício aos ambientes construídos e comunidades sustentáveis.

A versão 2.0, é destinada não só a edifícios, mas também para espaços exteriores, zonas mais alargadas, incluindo quarteirões, bairros e empreendimentos de várias escalas. A procura da sustentabilidade é efectuada, segundo o LiderA, através das seguintes seis vertentes, assumindo os seguintes princípios:

     - Princípio 1 - Valorizar a dinâmica local e promover uma adequada integração;

     - Princípio 2 - Fomentar a eficiência no uso dos recursos;

     - Princípio 3 - Reduzir o impacte das cargas (quer em valor, quer em toxicidade);

     - Princípio 4 - Assegurar a qualidade do ambiente, focada no conforto ambiental;

     - Princípio 5 - Fomentar as vivências sócio-económicas sustentáveis;

     - Princípio 6 - Assegurar a melhor utilização sustentável dos ambientes construídos, através da gestão ambiental e da inovação.


As seis vertentes subdividem-se em vinte e duas áreas:

     - Integração local, no que diz respeito ao Solo, aos Ecossistemas naturais e à Paisagem e Património; 

     - Recursos, abrangendo a Energia, a Água, os Materiais e a Produção Alimentar;

     - Cargas ambientais, envolvendo os Efluentes, as Emissões Atmosféricas, os Resíduos, o Ruído Exterior e a Poluição Ilumino-térmica;

     - Conforto Ambiental, nas áreas da Qualidade do Ar, do Conforto Térmico e da Iluminação e Acústica;

     - Vivência socioeconómica, que integra o Acesso para todos, a Diversidade Económica, as Amenidades e a Interacção Social, a Participação e Controlo e os Custos no ciclo de vida;

     - Uso sustentável, que integra a Gestão Ambiental e a Inovação.



Estas seis vertentes e vinte e duas áreas incluem um conjunto de pré-requisitos e critérios (43) para permitir avaliar o desempenho ambiental e o respectivo nível de procura da sustentabilidade.

Abordagem, vertentes, áreas e critérios do LiderA:

Para compreender a abordagem do LiderA é de destacar os seguintes dois documentos:

     - Explicação sumária da abordagem do sistema LiderA da versão actual. Ver documento de quatro páginas:Descarregar o documento com 2 Mb.

     - Explicação das vertentes, áreas e critérios do sistema LiderA da versão actual. Ver documento de quarenta e oito páginas: Descarregar o documento com 0,9 Mb.

Os valores de desempenho indicativos de cada uma das classes de desempenho para cada um dos critérios estão disponiveis para os assessores LiderA ou para projectos envolvidos na avaliação e desenvolvimento suportado pelo LiderA. Em caso de interesse por favor contacte a equipa LiderA.